CTT – Correios de Portugal

Ctt - Correios de Portugal

Há muito que ando para escrever sobre os nossos CTT – Correios de Portugal. Este é o momento, em que o governo quer pri-va-ti-zar um Serviço Público de excelência!
O posto dos Correios do meu bairro tem (e sempre teve) um serviço impecável. Ao longo dos anos já conheci várias(os) funcionárias(os), todos sempre com um atendimento simpático e disponível. E um sorriso na cara.
Fico sempre encantada e enternecida com a afabilidade e a personalização do atendimento quando assisto ao levantamento das reformas de pessoas muito simples e com muita idade. Os reformados entregam os papeis, as carteiras às funcionárias para  procurar o que é preciso e, depois, guardar o dinheiro – contado em cima do balcão à vista de todos. Entretanto perguntam pelos filhos, netos e a saúde de todos.

For long I want to write about our CTT – Post Office of Portugal. This is the moment, when the government wants to pri-va-ti-ze an excellent Public Service!
The post office in my neighborhood has (and always had) an impeccable service. Over the years  have met many staff members, everyone always with a friendly customer service and affordable. And a smile on their faces.
I am always delighted and tenderly with the affability  and personalized of care when I watch the lifting of the reforms of very simple and old people. Retired people give their bags to the employees to look for what is needed, and then keep the money – counted on the counter top in plain sight. Meanwhile they ask for the children, grandchildren and health of all.

Nova imagem copy

Há dias tive de enviar uma série de coisas para a Holanda. Não sabia bem se deveria fazer pacotes até 2Kg ou se enviar tudo junto. Levei tudo para lá e ajudaram-me a decidir, fazendo contas às várias hipóteses.
Quando fui para escrever o endereço, verifiquei que tinha todos os elementos, exceto o nome da rua (sempre esquisitos, para nós, os nomes em holandês!) e nº da porta! Nenhum problema: está aqui o número de telefone do Posto, quando chegar a casa telefona, soletra o nome da rua e eu escrevo – entretanto a encomenda fica aqui à minha beira! E assim foi! Melhor serviço público não há!
A while ago I had to send a number of things to Holland. Not sure if I should do  2kg packets or send everything together. I took everything to the post office and there I was helped to decide, doing the accounts to various hypotheses.
When I wanted to write the address, I found that had all the elements except the street name (always weird for us the names in Dutch!)!
No problem – she said – here’s the phone number of the Post Office; when you get home phone us, spell the name of the street and I write – though the package is here at my side! And so it was! There is no better Public Service!
E a cereja em cima do bolo: vendem estes pequenos panos para limpar os óculos ou ecrã do computador e uma caixa de óculos a condizer com imagens de Bordados Tradicionais Portugueses.  Vejam mais em Terra Lusa.
And the cherry on the cake: they sell these little cloths to clean the glasses or the computer screens and matching glass boxes with 
images from Traditional Portuguese Embroideries. See more at Terra Lusa.Ctt giftsCtt giftsE é isto. As nossas jóias estão a ser privatizadas e a qualidade do Serviço Público que resta – e que tanto custou a conquistar – a ser posta em causa, com todos os despedimentos previstos. Em nome de quê?
Haja bom senso! Não é a empobrecer nem a destruir o Serviço Público Português, que se equilibra o desenvolvimento económico e social.

13 thoughts on “CTT – Correios de Portugal

  1. É o país que temos.
    sinto vergonha de ter este governo!
    Enfim

  2. Méri,
    até quando???
    O que essa gente que está no governo pensa??? que Portugal é o quintal da casa deles???? Temos que protestar..e esta sua maneira já é um começo…
    Solidarizo-me com você e todos os demais portugueses que discordam dessa maneira de governar ou melhor, de desgovernar..

    • Até quando, Filomena, é a enorme interrogação! E sempre pior a cada mês que passa – já não é a cada ano…

  3. Hi Meri, I follow your blog and can quite understand about the concerns For the privatising of the post.

    I was smiling to see the little lencos de namorados glasses cloth. When I visited the postoffice while in the Algarve, I HAD to buy one :-) Thanks for your wonderful posts about stitching..

    Groetjes,

    Lilian, in Waddinxveen, the Netherlands

    Op 17 jun. 2013 om 14:55 heeft “agulhas da Méri®” het volgende geschreven:

    > >

    • Hi Lilian! Thanks for the visit and nice words!
      Aren’t they beautiful? It was a great idea – there are more traditional embroideries so I’m waiting for the next ones.

  4. Não posso estar mais de acordo! Tudo isto em nome de quê, de facto? É o nosso bem comum que está a ser destruído. Obrigada pelo “manifesto”!
    I couldn’t agree more! In behalf of what is this done, indeed? It is our common wealth that is being destroyed. Thanks for the “manifesto”!

  5. Great example for our post office. They keep raising rates, long long lines at the counter services, no Saturday service and planning to cut more. Employees have long faces at that, I’ve yet to see one smile.

  6. olá Méri! a minha mãe foi funcionária so correios durante mais de 30 anos, e eu, passei muitas horas das minhas férias, primeiro a ver e depois a ajudar a minha mãe a vender selos. Lembro-me perfeitamente do pagamento das reformas e da familiaridade que havia entre os utentes da estação e os funcionários. Mas cada vez mais se assiste a uma desumanização dos serviços em prol do lucro. Felizmente ainda há sítios como a sua estação de correios que faz questão de ser a honrosa excepção! Um abraço. Paula Soldado

  7. Nem sem o que dizer. É este governo, é o que foi e o que há-de vir, porque, infelizmente, quando lá estão, só pensam no umbigo deles!!!

  8. Já os nossos CTT …… os que haviam junto ao atelier em Nova Oeiras fecharam de um dia para o outro. Todos os reformados e idosos que lá iam levantar as suas reformas, pagar as suas continhas e dar dois dedos de conversa, se calhar os únicos do dia; o centro de deficientes em frente e toda a população à volta foi apanhada desprevenida e sem qualquer recurso.
    Agora se quiserem, estas pessoas com idade e dificuldades motoras, terão de se deslocar à vila ou à Rebelva, 2 km para cada lado.
    E por curiosidade, eu que nunca tive problemas com nada do que entreguei no posto de nova oeiras, logo na primeira entrega no da vila a correspondência chegou ao destinatário rasgada e com artigos em falta.

    é triste.

Comments are closed.