Comprar Português! Comprar o que é nosso!

Há algum tempo adicionei ao Google Reader o blogue Feito em Portugal. Encontrei-o, via Retrozão, quando publicou esta entrada.
Há dois dias publicou uma entrada sobre o Compro o que é nosso  e o Movimento 560.

O código de barras começado por 560 significa que os produtos ou são feitos em Portugal ou distribuídos por uma empresa portuguesa. Sabiam? Eu não!
Muitas empresas portuguesas já aderiram ao projecto Compro o que é nosso – Made in Portugal. Apesar disso não tenho visto muitos destes selos, infelizmente.

Visitem os sites para ficarem a saber mais.

Nos nossos dias não é fácil comprar só produtos portugueses, mas pode-se fazer um esforço! E precisamos tanto desse esforço!

Sei que é difícil, principalmente neste nosso mundo das manualidades onde temos acesso a tanta coisa bonita que há por esse mundo fora! Resistir ao design assinado de tecidos (alguns tão bonitos para fazer patchwork/quilting, não é?) não será fácil, mas é um desafio, pois temos tecidos feitos em Portugal com qualidade e bonitos. E o resultado será muito mais original!

Desde o início deste blogue que optei por usar linho exclusivamente português e procurar usar tecidos de algodão também só portugueses. E digo procurar, pois não tenho a certeza absoluta de ter usado sempre tecidos de algodão portugueses, pois faço reciclagem de roupas usadas (cá de casa ou oferecidas por familiares) de que não sei exatamente a proveniência… Mas tenho a certeza de que todos os linhos que uso são Portugueses e os tecidos de algodão que compro também (já não sei a proveniência do feltro que tenho comprado, por ex…, e por isso o use tão pouco).
[Tenho reparado que muitos comerciantse ficam relutantes (e até arrogantes) quando se pergunta a proveniência de qualquer produto.]

Claro que depois há todo o material – linhas, agulhas, alfinetes, marcadores, cortadores… eu sei lá! – que usamos e que, muito provavelmente, será importado…
Estou a lembrar-me de não ter resistido às fitas de seda japonesas que encontrei numa retrosaria em Braga e de ter encomendado à Isabel algumas coisas que são importadas.
Salvo a honra do convento, por tê-lo feito através de lojas Portuguesas ;)

Vamos lá a comprar o que é nosso!

11 thoughts on “Comprar Português! Comprar o que é nosso!

  1. Tento que uma grande parte das minhas compras seja composta por produtos portugueses, mesmo quando são um pouquinho mais caros (se todos fizermos isso, no longo prazo esse esforço terá compensações…) Não vem mal ao mundo se comprarmos umas sedas para bordar japonesas, ainda por cima vendidas no comércio tradicional…
    Quanto ao código de barras 560 é preciso ter algum cuidado: há produtos produzidos em Portugal cujo código não começa por 560 e há muitos produtos com a marca de distribuidores portugueses (por ex, hipermercados) cujo código começa por 560 e que não são produzidos em Portugal – muitas vezes conseguimos descobrir isso lendo as embalagens à procura do “Made in …”

    • Pois é Nazaré :) Obrigada pelas suas observações
      Não quiz ser exaustiva e por isso aconselho a consulta das páginas na internet.
      Quanto ao código 560: podem ser portugueses ou distribuídos por empresas portuguesas e aqui já levam alguma mão de obra portuguesa, acho eu!
      E tem razão há produtos portugueses cujo código não começa por 560, como os produtos lácteos por exemplo.

  2. O problema é que estamos em Portugal e é muito difícil encontrar produtos portugueses. Quando olhamos para a etiqueta…”Made in China” é uma constante!!!
    Um beijinho pela sua sensibilidadde.

  3. Eu já estou a fazer um grande esforço por comprar português há muito tempo. Mas às vezes é muito difícil saber a proveniência dos produtos, sobretudo das marcas brancas dos supermercados. A maior parte deles, apesar de ter o código de barras a começar por 560, acabam por dizer, em letras muito pequeninas, “made em UE”!
    Devíamos tentar (insistindo junto dos e-mails dos supermercados) que também nos produtos brancos estivesse a proveniência dos produtos. E também acho que, na dúvida, embora custem uns centimos mais, devemos comprar português. Vamos a isso!
    Mariamana

  4. It sounds like good idea, but it can be very difficult in practice. So many companies are now global and you can’t always buy a product in country of origin. I buy a lot of needle craft on the internet, because I live in the country, far from good shops and I try to buy as much as I can from English sites, but it is not always possible :(

  5. @Helena , é verdade o que diz, mas é preciso fazer um esforço!

    @ mariamana eu não digo que é fácil… mas é preciso fazer pressão para que os produtos portugueses apareçam mais. quem quer comprar made in china o melhor mesmo é ir comprar nas lojas chinesas que sempre é mais barato…

    @ Radka you are right it’s not easy I know but I’m also refering to Portuguese craft and handmade world concerning fabric stuff for example… we import too many things… :(

  6. Sinto que começa a ser uma mais valia ser “feito em Portugal”. Em grande parte dos casos, as lojas em que coloco os meus produtos à venda valorizam-no. E se o fazem é porque os clientes o procuram. “Esfalfo-me” para criar produtos 100% portugueses, com excepção das agulhas e bastidores, tenho conseguido. Normalmente essa “obrigação” que impus a mim própria tem sido fonte de criatividade. Porque, às vezes, para usar só português, não posso fazer como se costuma fazer e tenho que reinventar… (exemplo: recuso-me a usar velcro… e se tenho que puxar pela cabeça para o evitar)
    MAs tenho para mim uma regra: usar português se naquele caso concreto o facto de ser português é realmente melhor. Talvez seja a minha veia de economista a falar mais alto, mas premiar o que é português só porque tem esse “selo” não é sustentável a longo prazo. Mas é só uma opinião… Gabriela

  7. Oi Meri querida
    Achei seu blog passeando pela net e adorei seus bordados!!!!muitos lindos!!!Parabéns!!!!
    Gostei também do Post sobre comprar produtos genuinamente portugues. Sou Brasileira, pernambucana, moro em Brasilia-Capital do Brasil e também gosto muito de dar valor a produtos brasileiros, mas nem sempre só compro produtos brasileiros. Mas me esforço ao máximo para comprá-los.
    Gostaria de te pedir , se possivel que coloque um tutorial de como fazer o bordado das caldas da Rainha, sei que é um bordado português e achei lindíssimo, gostaria muito de aprender.
    Desde já obrigada por compartilhar seus trabalhos, vou tentar bordar alguns. Espero saber fazer tão bem como você,rsrsrsr
    Um grande abraço,
    Fique com Deus!
    Beijinhos^_^

  8. Obrigada Meri !
    Tenterei sempre que ao meu alcance comprar os produtos cjo codigo de barras comece por 560 :)
    Finalmente o nosso querido Portugal precisa de ajuda e linda celebridade pelo mundo !
    Cabe a nos de trabalhar para isso.

    Um grande abraço desde Paris,

    ANA

  9. Como sempre aqui vem boas dicas. Obrigado.
    Já algum tempo que procuro produtos portugueses.
    Muito é comprado directamente do produtor como vegetais, carne e laticínios. Uma boa desculpa para passear pelo campo.
    Nós temos muito produto bom e na maioria vai directamente para fora do nosso país. Os mais conhecidos são os têxteis. Consegui trabalhar com eles numa empresa dinamarquesa.
    Também fabricamos velcro mas não sei onde o encontraremos.

Comments are closed.