Pouco tempo… (2)

A este saco só faltava mesmo forrar os botões. Foi só o que fiz ontem… e hoje vai pelo mesmo caminho: pouco tempo para terminar mais coisas para a Feira do 110coisas, já amanhã!

Este saco não vai ser terminado para esta feira… só para a semana vou ter o que quero, para o terminar!

Apareçam, amanhã, na Rua do Rosário 110 no Porto! Há 110coisas (ou mais) para ver e… comer ;)

Advertisements

Pouco tempo…

para terminar tudo o que quero.
A semana que passou foi bastante atribulada e andei longe do computador. Deixei algumas entradas programadas – pensava eu, pois uma delas só ficou o rascunho sem data para entrar!

No próximo sábado há outra Feira do 110 coisas. Comecei muitas coisas, mas poucas estão acabadas. Hoje avancei alguma coisa. Lá estarei com tudo o que poder acabar :)

Tenho também andado bastante ocupada a preparar a próxima edição da oficina de bordados para principiantes, que está já agendada para dia 7 de Maio.
Quem frequentou a primeira edição continuará a aprender novos pontos e diferentes aplicações e variantes dos já aprendidos.

E também a preparar uma outra oficina sobre bainhas abertas, ainda sem data…

Luzine Happel Exhibition (The Art of Schwalm Whitework)

Some days ago I’ve received an email from dear Luzine Happel, announcing  her 2011 exhibiton of Schwalm Whitework from April to November 2011, in the historic city of  Eschwege. I wish so much I could go there not only for seeing all those beauties but also to meet Luzine!!!

Thank you Luzine! and I’m looking forward to read the English version of your website!

For whom it may concern I transcribe the invite, which has all data you need to visit the exhibition

Luzine Happel

 The Art of Schwalm Whitework

An Exhibition –

2011

As a child, I was fascinated by the splendor of the Schwalm traditional costumes.  Later, my aunt, who lived in the Schwalm, introduced me to the secrets of Schwalm whitework.  Such were the beginnings of my singular enthusiasm which has held me captive for these many years.

 I have embroidered many articles (certainly, far more than 100) of which small items,such as doilies, account for only a small fraction.  Indeed, teacloths and a several extravagant tablecloths have been completed.   Of particular note is a sampler measuring 1.70 m x 2.70 m which includes 321 different filling patterns.

 Now, for the first time, I have decided to exhibit these embroideries, as well as my personal collection which includes embroideries done by others – traditional, modern, vintage and historically significant Schwalm Whitework.

 The exhibition will be housed in a charming old building in the historic city of Eschwege.  It is important to note that the building does not have an elevator (lift) and, to reach the exhibition, one must be able to climb 61 steps to the third floor. 

Boyneburger Tor 3

37269 ESCHWEGE

Germany

Exhibition
Information:

6 April 2011- 30
November 2011

Days
and hours of operation:  Wednesday, 10:30 – 15:30

Entrance Fee:  €4

Special days of operation:

  • Sunday, 10 April 2011, 10:30 – 15:30 
  • Sunday, 15 May 2011, 10:30 – 15:30 (brewery celebration in Eschwege today!)
  • Saturday, 30 July 2011, 10:30 – 15:30
  • Sunday, 11 September 2011, 10:30 – 15:30 (Wurschtfest in Eschwege today!)
  • Saturday, 5 November 2011

Will consider special circumstances of small groups or people unable to visit on posted days, please email your request.

Eschwege has a new Stadtbahnhof from which Boyneburger Tor 3 is short walk (about 20 minutes). 

Luzine Happel

Am Schindeleich 43

37269 Eschwege

Germany

Tel: 0049 (0) 5651 32233

email: leuchtbergverlag@aol.com

www.luzine-happel.de     (English pages are coming in a few weeks)

Tutorial muito simples

Please let me know if the translator works!

Para fazer uma flor com sobras de tecido(s)


Desenhar dois tamanhos de pétalas e recortar o tecido dez vezes cada tamanho; juntar direito contra direito e coser deixando uma abertura em baixo para virar as pétalas para o direito – temos cinco pétalas maiores + cinco pequenas (não é preciso coser as aberturas). Quanto maior forem as pétalas, maior será a flor, e lembrem-se que a costura rouba sempre um pouco à pétala… mas não é preciso grande perfeição nem simetrias!

Corta-se um círculo de feltro onde se distribuem as pétalas grandes, cosendo à máquina (neste caso em zig-zag porque o tecido esfiapava), fechando a abertura das pétalas; depois intercalam-se as pétalas pequenas, cosendo novamente à máquina.

E daqui em diante pode-se ir fazendo a ver televisão, a conversar – é para descontrair!

Com fio de sisal dobrado, para condizer com o tecido, fiz um longo, muito longo fio fazendo nós (knots) a intervalos curtos (±1cm) – os miúdos acham graça a fazer isto e facilmente arranjamos fio com nós (knots) para ter sempre à mão ;)


Começar a debruar todas as pétalas com o fio de sisal, segurando os nós (knots) com um ponto de cada lado do nó, sem esticar muito o fio de sisal – todas as imperfeições da costura ficam escondidas :) Penso que estiquei demais o fio, entre os nós (knots) fica bem um pequeno arco.

Se o tecido fosse mais fino ou delicado (tem sempre que ser um tecido relativamente encorpado) usaria uma meada de Mouliné 6 fios (ou outro algodão que houvesse em casa)  no tom do tecido.


As duas camadas de pétalas devem ser fixas naqueles pontos de junção de todas as pétalas, grandes e pequenas.

Continuando com o fio de sisal, fazer duas pequenas “meadas” e coser uma no sentido vertical e a outra na horizontal. E a flor poderia já ficar assim, ou então

enrolar mais fio de sisal entre dois dedos e coser e cortam-se os arcos ou não… É como acharem melhor!

Voilá!

Fazer e desfazer…

Há algum tempo comecei a fazer uma toalha de linho para a neta mais velha. Queria fazer diferente das que já fiz e resolvi tentar o ponto cheio (satin stitch in English).

Chegada aqui comecei a achar que não estava bem…
E como não estava nada satisfeita, resolvi mesmo desfazer e, por agora, desistir do ponto cheio. (acho que deveria ter começado ao contrário)E voltar ao princípio. O que vale é que o linho é mesmo bom!
Claro, o monograma fui buscá-lo ao blogue da Mary Corbet aqui.

Fazer Manualidades …

fazer manualidades iluminadas… mas só boa luz não chega

Pois… azares, digo eu para me convencer. Estava mal no início e fiz tudo para recuperar. E até não me estava a sair mal.

Fiz a bainha aberta e, quando ia fazer as rosetas dos cantos, reparei que a tinha feito do lado errado… incompetência, desperdício, falta de atenção


Desfazer e voltar a fazer, à noite.
Eis, senão quando… à luz do sol reparo que troquei os novelos de bege!!! Notam a diferença?

E, assim, com falta de luz/atenção/organização/competência, se desperdiça tempo e dinheiro. À minha escala, pois isto é só uma atividade que me dá prazer… :|
Tenho que enfrentar a contrariedade e corrigir. Talvez para a semana. Entretanto farei outras coisas do dia a dia. Prioridades.
A ver se aprendo a lição.

(este é mais um Bordado de Guimarães, é claro)