Saco multiusos / All-purpose bag

Desde que fiz este porta-moedas pelo tutorial da Lisa Lam, que queria fazer um saco maior da mesma maneira. Há dias no whip-up vi este saco , com uma forma de fechar diferente.

No sábado decidi que não podia adiar mais um presente.

 

Since I made this purse coin by the Lisa Lam’s tutorial, I wanted to make a bigger one the same way. Some days ago I saw on whip-up this bag, with a different closing.

Las Saturday I decided I couldn’t delay again a gift.


Quando me preparava para coser o forro ao saco lembrei-me de quem o ia usar: de certeza que precisava de uns bolsos! Organizada como ela é decidi coser um bolso a toda a largura e dividi-lo em pequenos bolsos(não exactamente da mesma largura)

 

When I was putting together the inside and the outside I just remember the friend to whom this bag was being made: for sure she will need some pockets! And as she is extremely organized I decided to sew a large pocket and divided it in small pockets (not exactly the same width) E do outro lado? Talvez um bolso sem divisões, mais alto de um lado, podia dar jeito (o pedaço de tecido não estava direito e assim ficou…)

 

And the other side? Perhaps a pocket with no sections, higher on the right- shorter on the left, could be useful (the piece of fabric was not straight and so it remained…)

Nota: é claro que os bolsos devem ser cosidos antes de coser o fundo e lados!
Note: of course the pockets must be sewed before bottom and sides are sewed!

Depois de ter cosido o forro ao saco e de ter feito sair o saco por aquela abertura – é sempre uma manobra engraçada – tive que coser à mão não só essa abertura, como também o fundo do bolso grande…

After the lining and bag are sewn and after pulling the exterior bag through the hole in the lining – always a funny manoeuvre – I had to sew by hand not only the hole but also the bottom of the pocket…

Para as fotografias virei o saco ao contário.

I’ve reversed the bag for the photos.

Mas… o interior…uma confusão! o bolso grande precisava…

But…the inside… a mess! the big pocket needed something else…

… de elástico, que meti na baínha com uma agulha de lãs.

…an elastic, which I put into the hem with a wool needle.

Assim já se vê o fundo do saco!

So we can see the bottom!

Agora, por favor, aponta-me todos os outros defeitos para poder fazer melhor! ‘Tá bem?

Now, please, let me know all the other faults to try my best! Ok?

Leite creme queimado / Burnt cream

Leite creme queimado

(segundo João da Mata, Arte de Cozinha)
in À mesa com Eça de Queirós de Maria Antónia Goes

Desfaz-se 125 gr de farinha de trigo com 2 decilitros de leite frio;

Dissolve 125 gr flour with 2dl = 200ml cold milk

depois de bem desfeita, junta-se-lhe 10 ou 12 gemas de ovos,

mix well, add 10 or 12 yolks, mix well

300 gr de açucar e uma pitada de sal fino: mexe-se muito bem até ficar este polme bem ligado.

300 gr sugar and a pinch of salt: mix very, very well till this mixture is well combined


Temos 1,5l de leite a ferver, ao qual se junta o polme a pouco e pouco, mexendo sempre (junto sempre fora do fogão); ata-se com um barbante um pau de canela, meia casca de limão e outra de laranja e deita-se dentro do creme; (eu só uso limão)

We have 1,5l boiling milk, to which we had the pulp little by little, always mixing (i always add the pulp out the stove): tie with a twine a stick of cinnamon, half of a lemon rind and another of orange and add to the pulp; (i only use lemon)

depois leva-se a caçarola ao lume, mexendo sem cessar até ferver bem. Se o creme estiver muito grosso, deita-se-lhe mais um pouco de leite até ficar na consistência que se quiser.

after we put again the saucepan by the fire, mixing continually till boiling again. If the cream is too thick(?), add a little more of milk till the consistence is as we want.

Vaza-se na travessa, deita-se-lhe açucar fino por cima e com um ferro em brasa queima-se por cima e serve-se.”

Pour over a dish, put on it sugar and burnt it with a red-hot-iron and serve it.

(esta travessa tem meia receita)
(this dish has half recipe)


Lisa please let me know if my English makes any sense… thanks! Thanks so much for your quickly answer, Lisa!
 
Some of Lisa’s recipes are going to appear in a cookbook soon… she is an expert!

crochet

I can’t remember how long I learnt how to crochet. Many years!

I must admit I’m not fan. I am not specially fond of little doilies, little towels, little blankets.
Better saying I like when the thread/colours/design are special. Meaning by special: when they are not cotton, wool/white, beige/open, close/rosette, squares.
There are very beautiful (and laborious) crochet pieces, of course!
Whenever someone asks (or I offer myself) to make something in crochet, I look for lots of schemes in old magazines. And I look for lots of them because the scheme has to be easy (i’m a little lazy) – the tricky schemes ( i no longer know how to) are the prettiest.
But… once I choose a scheme – that is for a square but I want round (or vive-versa) – I also decide to mix up and I choose a fine thread with a big needle (neither one or other recommended) only to see the result. I reckon and reckon and at last I make a little trick here and there… Believe me it is a hard work!!!
All this chat to say I ‘ve been making crochet, but it will take a loooong time to decide what to do – usually it doesn’t happen to me with other kind of handmade.

Já não sei há quantos anos sei fazer crochet! Há muitos.

Confesso que não sou fã do crochet. Não gosto especialmente de paninhos, toalhinhas, mantinhas, etc. de crochet.
 
Ou melhor, para eu gostar têm que ter fio/cor(es)/feitio especiais. Quero dizer por especiais quando saem do usual algodão,lã/branco, bege/abertos,fechados/rosetas,quadrados.
Claro que há coisas muito bonitas (e trabalhosas) em crochet.
Quando me pedem (ou me ofereço) para fazer qualquer coisa em crochet, procuro bastante em revistas antigas que tenho para aí. Procuro muito porque o esquema tem que ser fácil (sou um pouco preguiçosa) – os esquemas complicados (que já não sei fazer) são os mais bonitos.
Mas… depois de escolher o esquema – que é para um quadrado e eu quero redondo (ou vice versa) – decido ainda complicar e lá escolho uma linha mais fina com uma agulha mais grossa que o recomendado, só para ver o que dá! Faço muitas contas e acabo por fazer batota aqui e ali… enfim uma trabalheira!!!
 
Toda esta conversa para dizer que tenho andado a fazer crochet, mas levo um tempão para me decidir o que fazer – o que normalmente me não acontece com outros trabalhos.

Bordadeiras / Embroideresses

Acabei de ler no blog da Mary Corbet este post que despertará o interesse the todas as bordadeiras acerca do Needlework show on line.
Se se tiver algum tempo pode-se ganhar uma quantidade apreciável de linhas de bordar em seda no vendedor Dinky-Dyes, e outras coisas.
Espreitem.
E bom fim de semana!

I’ve just read this Mary Corbet’s post that will excite the curiosity of all embroideresses about on line Needlework show.
If you have some time you can win a nice amount of silk threads at vendor Dinky-Dyes, and more.
Take a look.
Have a great weekend!

Difícil de acreditar / Hard to believe

Todos os meses recebemos O Tripeiro, revista mensal que guarda a memória colectiva do Porto.
Tem sempre uma secção com notícias curiosas, interessantes ou bizarras, de há 50 anos.
Esta chamou-me a atenção.
 
Every month we receive O Tripeiro a monthly magazine that keeps the collective memory from Porto (town where we live). It always has a section with curious, interesting or bizarre news from 50 years ago.
I’ll try to translate:
It happens 50 years ago
 
German women who was wearing trousers…
September 1958
  • Incident: when a German woman married with a Portuguese was getting out of the car wearing trousers she was strongly insulting, wanting her husband to protect her, it was the end of the World! The car was stoned and many people were injured. This happened in Rio Tinto.

This new called to my mind that only 5 years later (1963) I was wearing trousers for the first time! Just made for the secondary school excursion to Serra da Estrela to see the snow. The trip lasted for three days! My cousin and I were the only girls wearing trousers!!!

Can’t you believe? Even for me it’s hard to believe!

Esta notícia fez-me recordar que 5 anos mais tarde (1963) eu usava calças pela primeira vez! Feitas especialmente para a excursão do liceu à Serra da Estrela para ver a neve. A viagem foi de três dias! A minha prima e eu éramos as únicas raparigas de calças!!!

Acreditam? Mesmo para mim é difícil de acreditar!

Não resisti / I couldn’t resist




Não faço ideia se algum dia terei paciência para experimentar. Mas está lá tudo bem explicado.
A minha irmã comprou um, da mesma colecção – Bibliothèque D M C, sobre renda de bilros.

Há vários lugares, no litoral português, com tradição de renda de bilros onde se pode aprender a fazê-la. Qualquer dia lá vamos nós as duas aprender… temos ainda a almofada da nossa mãe e a minha irmã tem também a da sua sogra.
I have no idea if some day I’ll have enough perseverance to try. But everything there is very well explained.
My sister had bought another book about bone lace, from the same collection – Bibliothèque D M C.
At Portuguese coast there are several places with tradition on bone lace where we can learn how to do it. Some day w’ll both go to learn… we still have our mother’s cushion(?) and my sister has her mother-in-law’s one.