Experiências – Toalha do tempo das avós

Encontrei no “fundo dum baú” uma série de fios e linhas a que não resisti.


Atraiu-me especialmente a bege que está em primeiro plano. Não percebo muito destas coisas, mas parece-me fio de linho. As meadas estavam caóticas. Havia umas muito finas e outras um pouco mais grossas. As mais finas continuam como se vê na fotografia; vou tirando fios para bordar.

As mais grossas foram ficando em ordem aos poucos e conforme a paciência. A linha é exactamente do mesmo tom de um linho que tenho em casa. Decidi experimentar fazer, finalmente, ajour. É fácil tirar os fios neste linho e escolhi, claro, um motivo simples.

Fiquei com um rectângulo com uma barrinha de ajour. Como gosto de aproveitar tudo, decidi fazer uma renda com a linha mais grossa (que não é grooossa). A linha é rústica(?) – não sei bem como adjectivar – por isso não desliza tão bem quanto a linha apropriada para fazer crochet. É um pouco mais alta do que esperava, mas gostei do resultado.

Acho que vou gostar mais desta que das de renda branca em linho branco.
Qualquer dia experimento um ajour mais elaborado…

4 thoughts on “Experiências – Toalha do tempo das avós

Comments are closed.